WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.47.28
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.58
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57 (2)
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57 (1)
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57
previous arrow
next arrow

Dr. Vicente critica fala de ministro e defende inclusão de deficientes nas escolas

Dr. Vicente apoio demandas da Vila Itoupava
22 de agosto de 2021
Dr. Vicente recebe prefeito e confirma mais de R$ meio milhão em recursos para Corupá
26 de agosto de 2021

Dr. Vicente critica fala de ministro e defende inclusão de deficientes nas escolas

Dr. Vicente critica fala de ministro e defende inclusão de deficientes nas escolas

O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB)  criticou a fala do ministro da Educação,  Milton Ribeiro, que em entrevista na semana passada afirmou que alunos com necessidades especiais atrapalham o aprendizado das outras crianças sem a mesma condição. Para o parlamentar, a fala do ministro revela falta de conhecimento técnico e de empatia.

Em seu canal no Twitter o deputado postou: “Como presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Alesc, e como cidadão, repudio a fala do ministro da Educação contra a inclusão de alunos com deficiência nas turmas regulares. Caro ministro, o que “atrapalha” é falta de empatia e o desconhecimento técnico. O retorno das classes especiais significa segregação e discriminação das pessoas com deficiência. A integração de uma criança com outros alunos, sendo especial ou não, é uma oportunidade de crescimento que potencializa aprendizagens.”

Decreto que tentou barra alunos deficientes foi revogado

Em outubro do ano passado, professores, especialistas em educação e representantes de entidades dedicadas às pessoas com deficiência, que participaram de audiência pública promovida pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência,  rechaçaram o decreto federal 10.502/2020, que pretendia alterar a Política Nacional de Educação Especial (PNEE). A medida possibilitava a recriação das classes especiais para alunos com deficiência, separando-os dos demais alunos. Devido à pressão social o decreto foi revogado.

Na ocasião, o deputado Dr. Vicente lembrou que em Santa Catarina  havia 17 mil alunos especiais matriculados na rede pública de ensino. “Não podemos retroceder. É preciso avançar. O decreto, além de ir contra avanços pedagógicos de inclusão e socialização, não cumpre os preceitos legais, ignora todos os tratados internacionais nos quais o Brasil é signatário, que asseguram ao aluno com deficiência o direito de estar na escola regular, integrado aos demais alunos”, afirmou Dr. Vicente.

Durante a audiência pública na Alesc, a  possibilidade de criação de turmas especiais foi avaliada como segregadora, preconceituosa e  antipedagógica. Os participantes defenderam o governo federal deveria focar nos reais obstáculos existentes aos deficientes, como  as dificuldades de mobilidade e de acessibilidade, a falta de professores capacitados em pedagogia inclusiva,  e não em questões  já consolidadas e estruturadas que garantem o direito do aluno deficiente ao ensino regular.

A possibilidade de criação de turmas especiais foi avaliada como  segregadora, preconceituosa e  antipedagógica.

 

Assessoria de Comunicação

Deputado Estadual Dr. Vicente Caropreso – PSDB

(48) 99127 8540

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *