WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.47.28
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.58
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57 (2)
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57 (1)
WhatsApp Image 2021-08-16 at 12.30.57
previous arrow
next arrow

Dr. Vicente participa de videoconferência com empresários de Corupá

Deputado Dr. Vicente defende suspensão da cobrança do financiamento estudantil durante pandemia
17 de abril de 2020
Tiradentes: herói de todos os brasileiros
21 de abril de 2020

Dr. Vicente participa de videoconferência com empresários de Corupá

O deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB) participou de videoconferência com a diretoria da Associação Empresarial de Corupá (Aciac) na manhã desta sexta-feira (17). O deputado apresentou os principais pontos que estão sendo discutidos na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) para defender a população e a economia do estado neste período de dificuldade por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

“Ficou muito claro que a mudança da aposentadoria pública tem que ser de maneira mais intensa. Com essa crise ficou escancarado o problema de dificuldade financeira em relação às aposentadorias de todos os poderes no estado de Santa Catarina. Nós temos até o dia 31 para votar essa reforma da previdência e aproveitar o momento para estabelecer mais algumas metas. A proposta do governo que veio para Alesc foi muito tímida e nós vamos certamente ter que ampliá-la, até para sobrevivência do estado”, diz Caropreso.

Dr. Vicente comentou que a expectativa dos deputados estaduais em relação ao novo ministro da Saúde é grande. “Aguardamos com ansiedade as ações e definições que o novo ministro fará no governo e que estímulos serão dados para os estados e municípios do Brasil”.

Em relação à pandemia do novo coronavírus, o deputado diz que a população de Santa Catarina vive uma situação um pouco mais tranquila em relação ao restante do país. “Mas, dos três estados do Sul do Brasil, Santa Catarina é o mais acometido. Nossos índices nos dão ainda uma certa tranquilidade, mas não devemos afrouxar, temos que manter os cuidados para não ampliar a contaminação”.

Vicente lembra que o auge da crise ainda não chegou. “Temos ainda vagas em hospitais, muitas UTIs que poderão eventualmente vir a ser ocupadas, e nós temos uma preocupação grande em ampliar esse número de UTIs e leitos habilitados a receber pessoas. Vamos continuar fazendo o nosso melhor para que tudo volte ao normal e para que a economia, a vida das pessoas volte com normalidade, mas com segurança”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *