Relator de proposta para carreira do magistério ouve diretores de escolas estaduais

Vicente participa de lançamento do SC Mais Inclusa
11 de julho de 2021
Carreira do Magistério: Proposta será apresentada no final de julho
11 de julho de 2021

Relator de proposta para carreira do magistério ouve diretores de escolas estaduais

Deputado Dr. Vicente esteve nas Gereds de Blumenau e Jaraguá do Sul

O relator da Comissão Mista  da Assembleia Legislativa que está elaborando o anteprojeto de lei para um novo plano de cargos e salários do magistério estadual, deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), esteve na Gerência Regional de Educação (Gered) de Blumenau e de Jaraguá do Sul para apresentar o cronograma de  trabalho da  comissão, ouvir sugestões e apontamentos de diretores de escolas estaduais.

Nos encontros também foi discutido o impacto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC), encaminhada pelo governo ao  legislativo, que estabelece um mínimo remuneratório no valor de R$ 5 mil para professores com formação superior e  com jornada de 40 horas semanais. A medida garantirá ganho salarial para  mais de 66% dos professores, sejam ativos, inativos e temporários (ACTs). Hoje o piso de entrada é de R$ 2.886.

Conforme o deputado, a iniciativa do governo está sendo muito bem vista. Porém, ele explica,  criará distorções na  carreira, uma vez que a melhoria salarial proposta não atinge os professores que estão há mais tempo na atividade e que se capacitaram ao longo dos anos.  “Isso realmente é preocupante. Esse reequilíbrio na carreira se tornou uma das metas para o novo plano de carreira do magistério que estamos construindo ouvindo e conversando com todos os envolvidos, incluindo aqui o governo. Trabalhamos com muita responsabilidade, com pé no chão. A possibilidade de viabilizar avanços é que deve imperar nesse debate”, afirmou o deputado.

Além da questão remuneratória,  pontos como  estímulo à capacitação profissional, a permanência do professor na rede estadual e a saúde do professor também são focos de atenção da comissão. “Hoje quem faz um doutorado ou mestrado recebe cerca de cerca de  R$ 20 a mais. É preciso ter sensibilidade para melhorar essa realidade, de modo que a carreira do magistério seja atraente, fomente e viabilize a formação constante do professor. Uma das questões colocadas na conversa com os diretores foi o aprimoramento dos critérios de avaliação de desempenho na progressão da carreira. Foram encontros muito produtivos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *