Últimas postagens

Na tribuna, Dr. Vicente alerta para novo crescimento de infectados pela Covid-19

“Uma nova onda vai pressionar o sistema, que já opera no limite”, afirmou o deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB) para alertar sobre os impactos de uma terceira onda de Covid-19. A fala foi feita durante seu pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, nesta quarta-feira, 2. O parlamentar anunciou que o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, será convidado para discutir a situação.

“Recebi ligações do Planalto Norte e soube que no Meio Oeste e na Serra já é realidade o incrível aumento de casos. O prefeito de Monte Castelo ligou no sábado à noite, ‘me ajuda Vicente’. Liguei para a secretaria e estão pipocando muitos casos, acima do esperado”, informou Dr. Vicente.

O deputado expôs dados que mostram a evolução da pandemia. Da última sexta-feira até domingo, o fila por vagas de UTI cresceu 156%. Na segunda-feira (dia 31) 20,9 mil pessoas estavam em tratamento para Covid-19, ontem já eram 22,1 mil. O índice de ocupação de UTIs é de 95% na maioria das regiões e continua em 100% na região Oeste. É um retrato do que está acontecendo”.
Conforme o deputado, os picos da pandemia são resultado da perda da percepção de risco pela população. “A didática da pandemia é mesma. Quando o número de óbitos diminui, as pessoas começam a relaxar nos cuidados sanitários, começam a esquecer de usar máscara, começam a visitar parentes e amigos. Com isso, cresce novamente o índice de contágio e depois vêm hospitais lotados e as mortes aumentam”.

O que o Estado está fazendo?
Dr. Vicente destacou o trabalho do Legislativo catarinense no acompanhamento e na busca de medidas para amenizar a pandemia. E por isso irá convidar o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, para falar das medidas para enfrentar os impactos de uma terceira onda de crescimento de casos de Covid-19.

Uma nova onda vai pressionar o sistema de saúde, que já opera no limite. “Como o Estado fará para que não faltem anestésicos e o kit intubação? Qual a estratégia para aumentar o número de testes? Como está a manutenção dos respiradores? Temos dados preocupantes de que quase 30% estão inservíveis ou precisam de manutenção ou reposição”, ponderou Caropreso, acrescentando que a nova onda será impulsionada pela variante P4, que já está presente no interior do estado de São Paulo, e pela indiana.

“Essas variantes são mais letais e contagiosas, estão atingindo agora pessoas mais jovens e em idade produtiva. Os idosos já não são o grupo mais atingido pela pandemia. Isso mostra o poder da efetividade da vacina no combate a esse vírus mortal.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top