Últimas postagens

7 PASSOS PARA SOCORRER CRISE EPILÉPTICA

Dia 26 de março é o Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia, o Purple Day. 

Em 2015 fui o autor na Assembleia Legislativa de lei que reconhece oficialmente esta data em SC, com o objetivo de evitar a discriminação, difundir informações e esclarecimentos sobre a epilepsia, promover a inclusão profissional e a qualidade de vida dos portadores da doença, além de melhorar o acesso a todas as formas de tratamento existentes.

A epilepsia atinge cerca de três milhões de pessoas no Brasil e cerca de 134 mil pessoas em SC.

Epilepsia é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro caracterizada por crises esporádicas, que causam perda de consciência e movimentos involuntários – como convulsões. A causa pode ser uma lesão no cérebro, decorrente de pancada na cabeça, uma infecção como meningite, neurocisticercose (“ovos de solitária” no cérebro), abuso de bebidas alcoólicas ou drogas. Muitas vezes pode ter relação com a má formação congênita do cérebro. 

As crises podem acontecer a qualquer hora, de maneira imprevisível. Fora das crises as pessoas com epilepsia são perfeitamente normais.

Então é fundamental saber socorrer alguém — até porque um colega ou conhecido seu pode ter epilepsia sem você saber. 

7 passos para socorrer alguém durante uma crise epilética:

 

  1. Em primeiro lugar, fique calmo. As crises geralmente são curtas;
  2. Deite a pessoa de lado, com a cabeça elevada;
  3. Afaste objetos com os quais a pessoa possa se ferir;
  4. É lenda que o epilético engole a língua, por isso não introduza nada em sua boca e não prenda sua língua com colher ou outro objeto. Isso pode asfixiá-lo — e você ainda corre o risco de ser mordido;
  5. Não tente fazer a pessoa beber ou comer nada;
  6. Aguarde a respiração da pessoa normalizar e o ajude quando quiser se levantar;
  7. Chame a ambulância se a crise durar mais de 5 minutos, se a crise se repetir ou se a pessoa não recuperar a consciência.

 

Siga essas dicas e poderá ajudar alguém neste momento difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top